sexta-feira, 17 de julho de 2020

Instalando Fedora COREOS no KVM


Vamos instalar em uma VM usando uma imagem livecd. 

Versão usada do Fedora CoreOs: 32.20200601.3.0 stable 

Máquina virtual KVM com Virt-Manager no Fedora 32. 

Link do download dessa versão 
https://builds.coreos.fedoraproject.org/prod/streams/stable/builds/32.20200601.3.0/x86_64/fedora-coreos-32.20200601.3.0-live.x86_64.iso


Vamos criar o nosso arquivo ignition somente com a chave pública para podemos acessar o nosso Fedora CoreOS via ssh sem senha. 

Gere uma chave ssh: 

 ssh-keygen 

No seu diretório ~/.ssh terá 2 arquivos:
  • id_rsa
  • id_rsa.pub

Vamos usar o conteúdo do .pub. 

Crie o arquivo .fcc: 

 vim example.fcc 

com o conteúdo: 

variant: fcos
version: 1.0.0
passwd:
   users:
    - name: core
       ssh_authorized_keys:
         - ssh-rsa AAAA...


Uma maneira fácil de usar fcct é executá-lo em um contêiner com podman, no caso eu estou usando o Fedora 32 que vem com o podman por padrão. 

Baixe o container do fcct: 

 podman pull quay.io/coreos/fcct:release 

Execute fcct no arquivo FCC: 

 podman run -i --rm quay.io/coreos/fcct:release --pretty --strict < example.fcc > example.ign 

Agora vamos usar o arquivo do example.ign para instalar o Fedora CoreOS e passar a nossa chave pública. 

Resumindo, o arquivo example.ign fica assim: 

{
  "ignition": {
    "version": "3.0.0"
  },
  "passwd": {
    "users": [
      {
        "name": "core",
        "sshAuthorizedKeys": [
          "ssh-rsa AAAA..........."
        ]
      }
    ]
  }
}

Esse seu arquivo envia para seu servidor web para podemos usar na instalação do Fedora CoreOS. 

Agora vamos iniciar o Livecd do Fedora CoreOS. 

Ao iniciar o Fedora CoreOS Live, já tem as instruções de instalação



Baixe o arquivo do seu servidor web no Fedora CoreOS: 

 curl -LO https://192.168.122.1/example.ign



E agora instale o Fedora CoreOS: 

 sudo coreos-installer install /dev/vda --ignition-file example.ign





Reinicie a máquina: 

 sudo reboot 

E ao iniciar irá mostrar o endereço IP que pode ser alterado mais tarde ou até mesmo pode add no arquivo .fcc.



Agora vamos acessar nosso Fedora CoreOS via ssh com usuário core sem senha: 

 ssh core@<ip do fedoracoreos>



Agora tu podes usar o podman para subir e testar seus containers. 

Espero que ajude! 

sexta-feira, 10 de julho de 2020

CloudStack Primate

O Apache CloudStack Primate é uma interface de usuário progressiva moderna baseada em funções, baseada no Vue.js e no Ant Design para o Apache CloudStack.

Interface atual do cloudstack



Vamos instalar o Primate

o Primate é compatível com Apache CloudStack 4.13.1.0 ou posterior

Instalação no CentOS
Os usuários que executam o servidor de gerenciamento (4.13 ou superior) no CentOS podem configurar o seguinte repositório de do Primate:

# rpm --import https://download.cloudstack.org/primate/release.asc

# cat << EOF > /etc/yum.repos.d/cloudstack-primate-tech-preview.repo
[cloudstack-primate-tech-preview]
name=cloudstack
baseurl=https://download.cloudstack.org/primate/testing/preview/centos/
enabled=1
gpgcheck=1
gpgkey=https://download.cloudstack.org/primate/release.asc
EOF


Em seguida, instale o Primate:

# yum install cloudstack-primate

Instalação no Ubuntu
Os usuários que executam o servidor de gerenciamento CloudStack (4.13 ou superior) no Ubuntu podem configurar o seguinte repositório do Primate

# apt-key adv --keyserver keys.gnupg.net --recv-keys BDF0E176584DF93F

# echo deb https://download.cloudstack.org/primate/testing/preview/debian / > /etc/apt/sources.list.d/cloudstack-primate-tech-preview.list


Em seguida, instale o Primate:

# apt-get update
# apt-get install cloudstack-primate


E para acesso

http://management-server-host:8080/client/primate





quarta-feira, 4 de março de 2020

Ansible no Centos 8

Ansible é uma ferramenta de automação e vamos instalar no CentOS 8.

Verifique se tem o Python instalado. Caso não, instale:

# dnf install python3 -y

Instale o python-pip:

# dnf install python3-pip -y

Instale o Ansible:

# pip3 install ansible

Feito! Após instalado, só ver a versão do Ansible:

# ansible --version




Resolvendo problema com Ansible 2.4 ou superior com RHEL/Centos 5

Para quem atualizou o seu ansible para 2.4 ou superior tem problemas com o python no RHEL e Centos 5

Para resolver esse problema

No Rhel ou no Centos 5 instale o epel

# yum install epel-release-5-4  -y

após instale o python2.6

# yum install python26 -y

No ansible adicione no hosts


Exemplo

[webserver]

centos5-web     ansible_python_interpreter=/usr/bin/python26
centos6-web


No Awx é o mesmo procedimento pode adicionar na Variável global ou na Variável do host














quinta-feira, 2 de janeiro de 2020

Grc no Fedora 31

Grc ( Generic Colouriser  ) imprima a saída de alguns comandos coloridos como os comandos "df -h"  "free -h"

Sua instalação é bem simples


$ sudo dnf install grc  -y

ou

# dnf install grc -y


agora só testar alguns comandos

$ df -h










$ free -h






$ ping










Para saber quais comandos são, dê uma olhada no arquivo /etc/profile.d/grc.sh:


cat /etc/profile.d/grc.sh




















Guia de referência: https://github.com/garabik/grc

quarta-feira, 6 de março de 2019

Ceph no CentOS 7 Single-Host

Nessa dica, vamos usar a versão 13 (mimic) do Ceph em um Hardware com 4 disco de 500GB, 1 para o S.0. e os outros 3 para o Ceph.



Adicione no /etc/hosts, o IP e nome do seu servidor. Exemplo:

192.168.0.74     ceph

Após, gere uma chave SSH.

Acesse o diretório do SSH, gere a chave e adicione no "authorized_keys":

# cd /root/.ssh/
# ssh-keygen -t rsa

# cat id_rsa.pub >> authorized_keys









Adicione o repositório do Ceph da versão 13 (mimic).

 # rpm -ivh http://us-west.ceph.com/rpm-mimic/el7/noarch/ceph-release-1-1.el7.noarch.rpm

Instale o ceph-deploy:

# yum install ceph-deploy -y

Crie o diretório ceph no /etc/

# mkdir /etc/ceph

Vamos usar o ceph-deploy, começar a instalação. O comando é "ceph-deploy new $HOTNAME". No meu caso, o nome do meu host é "ceph":

# ceph-deploy new ceph

Adicione esses parâmetros no "ceph.conf"

echo "osd crush chooseleaf type = 0" >> ceph.conf
echo "osd pool default size = 1" >> ceph.conf


Agora, instale o Ceph:

# ceph-deploy install --no-adjust-repos ceph

A opção "--no-adjust-repos" para usar a repo que adicionamos, caso não usar ele, usar a versão antiga do Ceph que não terias problemas, funciona também. E o nome do Host, no caso, estou usando o "ceph"

Execute o comando:

# ceph-deploy --overwrite-conf mon create-initial

Agora, vamos preparar a ativar os disco:

# ceph-deploy osd create --data /dev/sdb ceph
# ceph-deploy osd create --data /dev/sdc ceph
# ceph-deploy osd create --data /dev/sdd ceph


Execute o comando:

# ceph-deploy mgr create ceph

Feito, instalado. Verifique se está OK o seu Ceph:

# ceph -s


Guia de referência: https://ceph.com/

quinta-feira, 21 de fevereiro de 2019

Foreman no Centos 7


Foreman é uma ferramenta completa de gerenciamento de ciclo de vida para servidores físicos e virtuais. Damos aos administradores de sistema o poder de automatizar facilmente tarefas repetitivas, implantar rapidamente aplicativos e gerenciar proativamente servidores, no local ou na nuvem.

a sua instalação é simples

instale o repo do epel

# rpm -ivh http://dl.fedoraproject.org/pub/epel/epel-release-latest-7.noarch.rpm

Instale o repo do puppet

# rpm -ivh http://yum.puppetlabs.com/puppetlabs-release-el-7.noarch.rpm

Instale o repo do foreman

# yum -y install http://yum.theforeman.org/releases/1.9/el7/x86_64/foreman-release.rpm

Caso não tenha ajustado podes ajustar o seu hostname

# hostnamectl set-hostname foreman.local

e depois verifique se ficou ok

# hostnamectl

Agora ajustes o seu /etc/hosts com o nome e ip do servidor do foreman
exemplo

192.168.122.254 foreman.local foreman

Agora vamos instalar o foreman

# yum -y install foreman-installer

só instalar

# foreman-installer

Feito instalado ele ira informar o acesso , usuário e senha











Agora ajuste o seu firewall
# firewall-cmd --permanent --add-port=53/tcp
# firewall-cmd --permanent --add-port=67-69/udp
# firewall-cmd --permanent --add-port=80/tcp
# firewall-cmd --permanent --add-port=443/tcp
# firewall-cmd --permanent --add-port=3000/tcp
# firewall-cmd --permanent --add-port=3306/tcp
# firewall-cmd --permanent --add-port=5910-5930/tcp
# firewall-cmd --permanent --add-port=5432/tcp
# firewall-cmd --permanent --add-port=8140/tcp
# firewall-cmd --permanent --add-port=8443/tcp


Reload firewalld para aplicar as alterações
# firewall-cmd --reload


Vamos logar no foreman















Era isso para mais informações

https://www.theforeman.org/